“O Chamado do Cuco” , Robert Galbraith (by Ana Júlia Favoreto)

Quero começar admitindo uma coisa: tenho muito mais fome do que tédio. A correria do dia a dia me faz ter mil coisas para fazer, mas tempo para comer, sempre arrumo! Nos finais de semana então, parece que a vida gira em torno disso haha. Mas é justamente por isso, por estar sempre com a cabeça ocupada com alguma coisa do trabalho, que acabei desenvolvendo um hábito que nunca achei que teria: ler.

Foto: Revista Inspired

Minha irmã sempre gostou de livros, por isso sempre tive vários a minha disposição em casa, mas eles nunca me chamaram muito a atenção. Lembro que, quando era mais nova, me arrisquei em um dos “Harry Potters”, mas só cheguei a ler um e meio.

Anos depois, essa mesma irmã começou a escrever resenhas de livros para a revista na qual edito e, isso sim, começou a despertar em mim uma vontadezinha de ler. Acompanhando as resenhas, fui lendo um, depois outro, até que, quando percebi, estava gostando MUITO da tal da leitura.

O Chamado do Cuco, de Robert Galbraith, é o último que comecei. Preciso dizer que está sendo uma leitura mais do que deliciosa. O livro conta um mistério que envolve o suposto suicídio de uma modelo e a vida de um detetive particular (falido) e sua secretária recém contratada.

O que mais chamou minha atenção antes de ler foi o fato de “Robert Galbraith” ser o pseudônimo de J. K. Rowling, autora da série que conquistou meu coração com os filmes e um livro e meio. Mas acompanhando o enredo do livro, isso se tornou um mínimo detalhe, afinal, esse romance policial me conquistou de um jeito que, assim como ela escreveu sete livros do Harry Potter, acho poderia escrever, pelo menos, uns três com esses mesmos personagens que eu certamente acompanharia.

Robert Galbraith = J. K. Rowling

Se quiser, tem uma resenha mais completa sobre esse livro aqui. Ainda não terminei de ler e estou tentando adiar o máximo possível com dó de acabar, mas tenho certeza que o final vai ser tão empolgante quanto o restante do livro!

Ana, 22 anos, designer e editora da Revista Inspired. Ama e acredita no que faz. Espera assim, viver num mundo onde, cada vez mais, possa ver o bem e o melhor que existe em cada pessoa.

Compartilhe isso: