Jerome Valeska, o Coringa Não-Coringa

[ATENÇÃO! POST COM ALTAS DOSES DE SPOILERS]

 

 

 

 

 

 

 

Como já falei aqui, estou acompanhando a série Gotham e curtindo bastante. Mas olhem como é a vida. Eu estou meio atrasada nos episódios e, na época do outro post, não tinha começado a assistir a segunda temporada e, agora, estou chocada.

No final da primeira temporada, um novo personagem surge: Jerome Valeska (Cameron Monaghan). Cá entre nós, todos achavam que ele era o Coringa, porque, simplesmente, ele é o Coringa. Não? Haha

Why so serious?

Why so serious?

 

Hey! Eu sou o Coringa!

Hey! Eu sou o Coringa!

Desde o primeiro episódio em que ele apareceu, eu fiquei espantada em como ele podia ter encarnado tão bem o Coringa! Sério, em todo episódio eu comentava que esse menino aí era sensacional.

Até que chegou o fatídico episódio 3 da 2ª temporada (“The Last Laugh”), em que ele…morre! Chocada até agora!

Tchau, Coringa :(

Tchau, Coringa 🙁

Whyyyyyy, Theoooo? Whyyyyy?

O produtor da série, Bruno Heller, disse ao Deadline:

A criação do Coringa é uma história maior e mais épica do que as pessoas pensavam. Então, conforme o programa se desenrola, as pessoas verão como uma mitologia nasce, como uma forma cultural é criada, e isso nos levará para o verdadeiro Coringa.

Às vezes, as histórias de origem são mais complicadas e interessantes do que, você sabe, cair em tanque de produtos químicos tóxicos ou ser mordido por uma aranha

Mas, para mim, Jerome é genuinamente a mãe e o pai do Coringa. Ele é a semente do Coringa.

Essa reviravolta com a morte do Coringa Jerome, gerou muita polêmica.

Por um lado, há pessoas que concordam com o produtor, que um personagem tão icônico não poderia nascer de um dia para o outro e, sim, é uma soma de fatores. Por outro, há pessoas que não aceitam que o Joker seja uma ~simples~ imitação de Jerome.

Eu estou em um terceiro grupo que ainda está simplesmente chocado que ele morreu (risos).

E, para polemizar ainda mais, Heller afirmou em outra entrevista que o Coringa pode ser uma mulher :O

É 100% possível. Dois dos temas centrais do universo da DC são transformação e revelação.

Nada é tão estranho ou tão bizarro ou tão chocante para nós descartarmos.

A partir disso, fica aí no ar se Barbara Kean (Erin Richards) não pode se tornar o grande vilão icônico da série. Por sinal, é outra atriz que tem me deixado bastante surpresa pela atuação 🙂

Para terminar o post, só queria dizer que Cameron é de 1993. Beijos.

jerome7

E o que vocês acharam dessa reviravolta?

Você me encontra aqui também -> 🙂

Compartilhe isso: