Nova Série: Feed the Beast!

Hey ho!

Bom, primeiro queria pedir desculpas pela ausência na semana passada, foi um início de semana um pouco tumultuado por aqui e por isso não tivemos post, sorry about that!

Mas com tudo praticamente normalizado, vamos falar do que interessa. Esse ano tivemos muitas séries estreantes no Mid-Season*, entre tantas opções que pareciam valer a pena (American Gothic, Vice Principals, Preacher, New Blood, Animal Kingdon e outras) acabei optando por dar uma chance a Feed the Beast, porque me pareceu que tinha tudo a ver com o blog 🙂 e também porque eu poderia escutar o “previously on AMC’s” e me enganar esperando que fosse “Walking Dead” as próximas palavras haha.

*Período que vai de Junho a Agosto, quando temos o hiato de grandes séries e a espera pelas estreias do Fall Season.

Tommy e Dion são dois amigos à beira da falência emocional e financeira. Juntos, eles lutarão contra essa barra pesada alimentando um sonho: montar um restaurante de alta classe no lugar de onde vieram, o Bronx. Para crescer e vencer, eles terão de mostrar sua pior faceta, traindo e manipulando no trato com gente da pior espécie, de funcionários corruptos e pequenos criminosos a mafiosos violentos.

Adoro Cinema

Como vocês podem perceber pela sinopse, a série parece misturar algumas coisas que não combinam muito né?! Um restaurante de alta classe no Bronx, um bairro barra pesada de Nova Iorque, com mafiosos, mais funcionários corruptos e dois donos que estão a beira da falência financeira, tudo para dar errado.

Feed-the-Beast-Série-2016-5

Pois bem, a cada episódio de Feed the Beast você fica com essa sensação “É, acho que agora eles não vão conseguir sair dessa”, mas eles conseguem, muitas vezes utilizando de artimanhas e não sendo lá muito honestos, convenhamos, mas o importante, ao menos para eles, é conseguir manter o restaurante aberto, ou ao menos conseguir abri-lo.

Junto com as dificuldades que vocês já devem ter pensado existir por conta do negócio, ainda vem os problemas pessoais de cada um. Tommy acaba de perder a esposa em um acidente de carro, seu filho testemunhou o acidente e desde então não pronunciou nenhuma palavra, o que leva Tommy a estar mais perto de uma garrafa de bebida do que deveria, sempre! Já para Dion, o grande desafio também é se manter sóbrio, mas seu problema é com cocaína, já no início do primeiro episódio vemos o personagem saindo da prisão e a primeira atitude é usar um pouco da droga para comemorar.

Como você pode perceber a série possui muitos baixos e por isso, em minha opinião, muitos altos. Apesar de não possuir grandes atores, todos eles atuam muito bem e conseguem te envolver na trama, até você ter pena das situações mais tristes e odiá-los quando decidem tomar o caminho mais fácil na resolução de algum problema.

Leia mais: O que achei: Criminal Minds Beyond Borders (1a temporada)

Mas a pergunta que não quer calar: a série vale a pena? Confesso que o que me chamou atenção foi o ator David Schwimmer e a trama que envolve comida e máfia. Por conta desses fatores, sim, a série vale a pena. Durante todos os episódios muitos vinhos são abertos, muitos lindos pratos são preparados, mas talvez os diálogos sejam um pouco densos demais e cada episódio vá na direção de alguns clichês já esperados, por esse motivo, diria que a série é uma nota 6~7, ou seja, nada demais.

E aí, que outras séries do Mid Season você gostariam de saber mais?!

Você também pode me encontrar aqui 😉 

Compartilhe isso: