Esquadrão Suicida, minha review SEM spoiler

Faaalaaa galera!

O review vai ser sobre o novo filme da parceria DC/Warner, Esquadrão Suicida.  Vi em muitas críticas (até de sites conceituados) notas baixíssimas para o longa, dizendo que ele chega a ser pior que fracassos como o novo Quarteto Fantástico e Lanterna Verde. Para ser sincero, não achei o filme uma obra prima da dramaturgia, mas essa está longe de ser a minha impressão…  Acredito que Esquadrão Suicida vai ser mais um bom filme prejudicado pelas expectativas exorbitantes e pela locomotiva de hate da internet.

O filme foi bom o suficiente para eu conseguir me divertir no cinema mesmo estando em uma das salas do Cinemark em Londrina que mais parecem uma sauna de tão quente, sei que isso não tem ligação com o filme, mas precisava reclamar.

Os pontos fracos do filme podem ser percebidos logo no primeiro ato, alguns personagens ganharam boas cenas de origem para justificar o que eles estão fazendo ali, enquanto outros são simplesmente jogados na história.

Existem alguns problemas de continuidade, certos personagens com atuações bem fracas de seus interpretes e as cenas de ação que deixam a desejar, principalmente com as coreografias de luta. É claro que esses defeitos incomodam, era um dos que tinham grandes expectativas, mas não chegaram a deixar a experiência geral do filme ruim.

Suicide-SquadAs grandes atuações de Viola Davis como Amanda Waller e principalmente de Margot Robbie como Drª F. Harleen Quinzel/Arlequina roubaram a cena e já valeriam sozinhas o ingresso, é impressionante como a jovem atriz conseguiu dar vida a loucura da palhaça.

Sem dar maiores spoilers, a trama toda gira em torno das decisões morais tomadas pelo Pistoleiro (Will Smith) e da relação louca entre Arlequina e o Coringa (Jared Leto). Os demais personagens aparecem pontualmente e com bem menos tempo de tela.

Uma das dúvidas era qual seria a participação do Batman de Ben Affleck e, na minha opinião, ela acontece na medida certa, ele é apena um coadjuvante de luxo, que aparece apenas em flash backs, principalmente para explicar como todos esses vilões acabaram presos.

Não tem como falar de Esquadrão Suicida sem falar do novo Coringa, muita gente amou, muita gente odiou e eu particularmente gostei bastante. Jared Leto foi corajoso em assumir o papel e tomou a decisão de criar uma versão tatuada, sexualizada e “gangster” muito diferente da psicopata interpretada por Heath Ledger (comparações são injustas, mas inevitáveis) e, na minha opinião acertou. Achei o tom do personagem muito coerente com o filme e com a relação do palhaço com Harlem, em alguns momentos esse coringa me vez lembrar “A Piada Mortal”. Também vale dizer que ao contrário do que muitos esperavam Will Smith se saiu muito bem em um filme de super-heróis (ou quase), o leque de emoções e profundidade maior do seu personagem permitiram ao ator mostrar bem suas qualidades.

Essa é minha conclusão, Esquadrão Suicida é um bom filme, com algumas excelentes atuações (e umas péssimas), mas que infelizmente não atendeu as expectativas criadas pelo Hype dos trailers.

E você, viu o filme? Se viu, o que achou? Se não viu, quais suas expectativas?

Compartilhe isso: